A comunicação matemática escrita de futuras professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental envolvendo o pensamento algébrico

Autores

Palavras-chave:

Comunicação matemática escrita, Pensamento algébrico, Futuros professores, Álgebra nos anos iniciais

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma investigação sobre a comunicação matemática escrita de futuras professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental1 em relação ao pensamento algébrico. A partir das quatro dimensões da comunicação matemática escrita – clareza, fundamentação, lógica e profundidade –, identificadas pelo referencial teórico adotado, foram organizados e interpretados os dados recolhidos. Os materiais analisados foram os registos escritos pelos participantes quando da realização de uma tarefa. Os registos apresentam, em relação à dimensão clareza, ideias definidas, mas utilizam vocabulário pouco preciso ou compreensível e recorrem a representações pouco adequadas. Em relação à dimensão fundamentação, os registos não apresentaram ideias formalizadas. Na dimensão lógica, os registos tiveram concentrações predominantes nos níveis baixo e médio, por apresentarem uma organização lógica superficial ou imprecisa. Quanto à dimensão profundidade, observa-se que os registos não apresentam explicações algébricas sobre a situação. De um modo global, o estudo revelou que as futuras professoras participantes não conseguiram expressar com precisão construções algébricas para explicar determinadas situações, por vezes no próprio contexto das tarefas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Araújo, A. F., & Borralho, A. (2018). Comunicação Matemática: Uma contribuição nas práticas letivas. In F. Soares & B. Dassie (Orgs.), Atas VII Encontro de Educação Matemática (pp. 1-12). Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Educação Matemática.

Barbosa, A., & Vale I. (2018). O contributo de uma Gallery Walk para promover a comunicação matemática. Educação e Matemática, 149-150, 2-8.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Blanton, J. J., & Kaput, M. L. (2005). Characterizing a classroom practice that promotes algebraic reasoning. Journal for Research in Mathematics Education, 36(5), 412–446.

Canavarro, A. P. (2009). O pensamento algébrico na aprendizagem da Matemática nos primeiros anos. Quadrante, 16(2), 81-118.

Cândido, P. (2001). Comunicação em Matemática. In K. Smole & M. Diniz (Orgs.), Ler, escrever e resolver problemas (pp. 15-28). Porto Alegre: Artmed Editora.

Coelho, F. U., & Aguiar, M. (2018). A história da álgebra e o pensamento algébrico: Correlações com o ensino. Estudos Avançados, 32(94), 171-187. http://dx.doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0013

Costa, E., & Pires, M. V. (2016). Comunicar por escrito em matemática: Um estudo com alunos do 5º ano. In M. H. Martinho, R. A. Tomás Ferreira, I. Vale & H. Guimarães (Eds.), Atas do XXVII Seminário de Investigação em Educação Matemática (pp. 405-419). Lisboa: Associação de Professores de Matemática.

Guerreiro, A., Tomás Ferreira, R. A., Menezes, L., & Martinho, M. H. (2015). Comunicação na sala de aula: A perspetiva do ensino exploratório da matemática. Zetetiké, 23(44), 279-295.

Freitas, M. T. A. (2006). A escrita no processo de formação contínua do professor de matemática (Tese de Doutoramento). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, Brasil.

Hoffman, B. V. S. (2012). O uso de diferentes formas de comunicação em aulas de matemática no ensino fundamental (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, Brasil.

Kaput, J. (2008). What is algebra? What is algebraic reasoning? In J. Kaput, D. Carraher, & M. Blanton (Eds.), Algebra in the early grades (pp. 5–17). New York: Lawrence Erlbaum Associates.

Linhart, J. M. (2014). Teaching writing and communication in a mathematical modeling course. PRIMUS: Problems, Resources, and Issues in Mathematics Undergraduate Studies, 24(7), 594-607.

Lüdke, M., & André, M. E. D. (2013). Pesquisa em Educação: Abordagens qualitativas (2.ª ed.). São Paulo: E.P.U.

Martinho, M. H., & Rocha, H. (2018). A escrita matemática e a intuição em Geometria. Educação e Matemática, 150, 34-38.

Menezes, L., Ferreira, R. A. T., Martinho, M. H., & Guerreiro, A. (2014). Comunicação nas práticas letivas dos professores de Matemática. In J. P. Ponte (Org.), Práticas profissionais de professores de Matemática (pp. 135-161). Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Mestre, C. M. M. V. (2014). O desenvolvimento do pensamento algébrico de alunos do 4.º ano de escolaridade: Uma experiência de ensino (Tese de Doutoramento). Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal.

National Council of Teachers of Mathematics (1991). Normas para o currículo e a avaliação em Matemática escolar (tradução do inglês). Lisboa: Associação de Professores de Matemática.

National Council of Teachers of Mathematics (1994). Normas profissionais para o ensino da Matemática (tradução do inglês). Lisboa: Associação de Professores de Matemática.

National Council of Teachers of Mathematics (2017). Princípios para a ação: Assegurar a todos o sucesso em Matemática (tradução do inglês). Lisboa: Associação de Professores de Matemática.

Pantaleon, K. V., Juniati, D., Lukito, A., & Mandur, K. (2018). The written mathematical communication profile of prospective math teacher in mathematical proving. Journal of Physics: Conf. Series, 947, 1-6. doi:10.1088/1742-6596/947/1/012070

Passos, C. L. B. (2008). A comunicação nas aulas de matemática revelada nas narrativas escritas em diários reflexivos de futuros professores. Interacções, 8, 18-36.

Phillips, E., & Crespo, S. (1996). Developing written communication in mathematics through math penpal letters. Learning of Mathematics, 16(1), 15-22.

Pimm, D. (1987) Speaking mathematically: Communication in mathematics classrooms. London: Routledge and Kegan Paul.

Pires, M. V., Costa, E. A. da., & Leite, C. P. (2018). Contributos para análise da comunicação (matemática) escrita dos alunos. Educação e Matemática, 149-150, 28-32.

Planas, N., Morgan, C., & Schütte, M. (2018). Mathematics education and language: Lessons and directions from two decades of research. In T. Dreyfus, M. Artigue, D. Potari, S. Prediger & K. Ruthven (Eds.), Developing research in mathematics education. Twenty years of communication, cooperation and collaboration in Europe (pp. 196-210). New York: Routledge.

Ponte, J. P., Boavida, A. M., Graça, M., & Abrantes, P. (1997). Didáctica da Matemática. Lisboa: Departamento de Ensino Secundário-Ministério da Educação.

Ponte, J. P., Guerreiro, A., Cunha, H., Duarte, J., Martinho, M. H., Martins, C., Menezes, L., Menino, H., Pinto, H., Santos, L., Varandas, J. M., Veia, L., & Viseu, F. (2007). A comunicação nas práticas de jovens professores de Matemática. Revista Portuguesa de Educação, 20(2), 39-74.

Ponte, J. P., & Branco, N. (2013). Pensamento algébrico na formação inicial de professores. Educar em Revista, 50, 135-155.

Roldão, M. C. (2007). Formar para a excelência profissional – Pressupostos e rupturas nos níveis iniciais da docência. Educação e Linguagem, 10(15), 18-42.

Santos, L., & Semana, S. (2014). Developing mathematics written communication through expository writing supported by assessment practices. Educational Studies in Mathematics, 88, 65-87.

Verschaffel, L., Greer, B., & De Corte, E. (2007). Whole number concepts and operations. In F. K. Lester (Ed.) Second handbook of research on mathematics teaching and learning (pp. 557-628). Charlotte, NC: NCTM & Information Age Publishing.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

Goma, J. L. de S., Manrique, A. L., & Martinho, M. H. (2020). A comunicação matemática escrita de futuras professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental envolvendo o pensamento algébrico. Quadrante, 29(2), 47–67. Obtido de https://quadrante.apm.pt/index.php/quadrante/article/view/524

Edição

Secção

Vol. 29, n. 2 (2020): Comunicação no ensino e aprendizagem da Matemática