Percepção profissional de futuros professores sobre o pensamento algébrico dos alunos na exploração de um caso multimídia

Palavras-chave: percepção profissional, formação inicial de professores, discussão coletiva, pensamento algébrico, caso multimídia

Resumo

Com este estudo pretendemos compreender a percepção (noticing) acerca do pensamento algébrico dos alunos que futuros professores (FPs) desenvolvem a partir considerando as ações de seleção e sequenciamento das resoluções de alunos para serem discutidas coletivamente. Num contexto de formação inicial no Brasil, assente num caso multimídia de uma aula desenvolvida na perspectiva do ensino exploratório, foi realizada uma investigação qualitativa de cunho interpretativo incidindo sobre os momentos de discussão coletiva das sessões de formação os quais foram registados em audio. Os resultados revelam que os FPs identificaram e interpretaram diferentes ideias matemáticas subjacentes aos processos de simbolização e generalização, passando, na sua maioria, da elaboração de comentários gerais sobre as estratégias dos alunos para a descrição dessas estratégias, a partir de seus elementos matemáticos, e para a construção de argumentos para justificar diferenças significativas entre as resoluções e o seu potencial para discussões coletivas que promovam o pensamento algébrico. Desse estudo emergem: (i) a relevância da promoção da percepção profissional dos FPs, contribuindo para a sua aprendizagem profissional em diferentes dimensões e permitindo que estes se posicionem como professores em uma aula de Matemática; e (ii) as potencialidades da exploração de casos multimídias pautados na perspectiva do ensino exploratório no desenvolvimento dessa percepção. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ball, D., & Bass, H. (2003). Making mathematics reasonable in school. In J. Kilpatrick, G. W. Martin & D. Schifter (Eds.), A Research Companion to Principles and Standards for school mathematics (pp. 27-44). Reston, Virginia: National Council of Teachers of Mathematics.

Blanton, M. L. (2008). Algebra and the elementary classroom: Transforming thinking, transforming practice. Portsmouth: Heinemann.

Blanton, M. L., & Kaput, J. (2011). Functional thinking as a route into algebra in the elementary grades. In J. Cai & E. Knuth (Eds.), Early algebraization: A global dialogue from multiple perspectives (pp. 5-24). New York: Springer.

Canavarro, A. P. (2011). Ensino exploratório da Matemática: Práticas e desafios. Educação e Matemática, 115, 11-17.

Callejo, M. L., & Zapatera, A. (2016). Prospective primary teachers’ noticing of students’ understanding of pattern generalization. Journal of Mathematics Teacher Education, 20(4), 309-333.

Charmaz, K. (2009). A construção da teoria fundamentada: Guia prático para análise qualitativa. Porto Alegre: Artmed.

Cyrino, M. C. C. T., & Oliveira, H. (2011). Pensamento algébrico ao longo do ensino básico em Portugal. BOLEMA, 24(38), 97-126.

Cyrino, M. C. C. T., & Oliveira, H. (2016). Casos multimídia sobre o ensino exploratório na formação de professores que ensinam matemática. In M. C. C. T. Cyrino (Org.), Recurso multimídia para a formação de professores que ensinam matemática: Elaboração e perspectivas (pp.19-32). Londrina, Brasil: EDUEL

Cyrino, M. C. C. T., & Teixeira, B. R. (2016). O ensino exploratório e a elaboração de um framework para os casos multimídia. In M. C. C. T. Cyrino (Org.), Recurso multimídia para a formação de professores que ensinam matemática: Elaboração e perspectivas (pp. 81-100). Londrina, Brasil: EDUEL.

Erickson, F. (1986). Qualitative methods in research on teaching. In M. C. Wittrock (Ed.), Handbook of research on teaching (pp. 119-161). Nova Iorque: MacMillan.

Estevam, E. J. G., Cyrino, M.C.C.T., & Oliveira, H. M. (2017). Análise de vídeos de aula na promoção de reflexões sobre o ensino exploratório de Estatística em uma comunidade de professores. Quadrante, 26(1), 145-169.

Jacobs, V. R., Lamb, L. C., & Philipp, R. (2010). Professional noticing of children’s mathematical thinking. Journal for Research in Mathematics Education, 41(2), 169-202.

Mason, J. (2002). Researching your own practice: The discipline of noticing. London: Routledge Falmer.

Matos, A., & Ponte, J. P. (2008). O estudo de relações funcionais e o desenvolvimento do conceito de variável em alunos do 8.º ano. Relime, 11(2), 195-231.

Menezes, L., Ferreira, R. T., Martinho, M. H., & Guerreiro, A. (2014). Comunicação nas práticas letivas dos professores de Matemática. In J. P. Ponte (Ed.), Práticas profissionais dos professores de Matemática (pp. 135-161). Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.

Mestre, C., & Oliveira, H. (2016). Uma experiência de ensino no 4.º ano conduzida no duplo papel de professora-investigadora. Quadrante, 25(2), 25-49.

Mestre, C., & Oliveira, H. (2012). A co-construção da generalização nas discussões coletivas: Um estudo com uma turma do 4.º ano. Quadrante, 21(2), 111-138.

Oliveira, H., & Cyrino, M. C. C. T. (2013). Developing knowledge of inquiry-based teaching by analysing a multimedia case: One study with prospective mathematics teachers. Sisyphus, 1(3), 214-245.

Oliveira, H., Menezes, L., & Canavarro, A. P. (2013). Conceptualizando o ensino exploratório da Matemática: Contributos da prática de uma professora do 3.º ciclo para a elaboração de um quadro de referência. Quadrante, 22(2), 29-53.

Pedro, I. J. C. R. (2013). Das sequências à proporcionalidade direta: Uma experiência de ensino no 6.º ano de escolaridade (Dissertação de Mestrado em Educação). Universidade de Lisboa, Lisboa.

Ponte, J. P. (2005). Gestão curricular em matemática. In GTI (Ed.), O professor e o desenvolvimento curricular (pp. 11–34). Lisboa: APM.

Radford, L. (2014). The progressive development of early embodied algebraic thinking. Mathematics Education Research Journal, 26(2), 257-277.

Radford, L., Bardini, C. & Sabena, C. (2007). Perceiving the general: The multisemiotic dimension of students’ algebraic activity. Journal for Research in Mathematics Education, 38(5), 507-530.

Rodrigues, P. H., & Cyrino, M.C.C.T. (2017). Aspectos da prática pedagógica considerados na elaboração de um caso multimídia para formação de professores que ensinam Matemática. Ciência & Educação, 23(3), 577-595.

Rodrigues, R. V. R., Cyrino, M.C.C.T., & Oliveira, H. M. (2018). Comunicação no Ensino Exploratório: visão profissional de futuros professores de Matemática. BOLEMA, 32 (62), 967-989.

Sherin, M. G., & van Es, E. A. (2009). Effects of video club participation on teachers’ professional vision. Journal of Teacher Education, 60(1), 20-37.

Stein, M. K., Engle, R. A., Smith, M. S., & Hughes, E. K. (2008). Orchestrating productive mathematical discussions: Helping teachers learn to better incorporate student thinking. Mathematical Thinking and Learning, 10(4), 313–340.

Stein, M. K., & Smith, M. S. (2009). Tarefas matemáticas como quadro para a reflexão: Da investigação à prática. Educação e Matemática, 105, 22-28.

Van Es, E., Cashen, M., Barnhart, T., & Auger, A. (2017). Learning to notice mathematics instruction: Using video to develop preservice teachers’ vision of ambitious pedagogy. Cognition and Instruction, 35(3), 165-187.

Van Es, E., & Sherin, M. (2002). Learning to notice: Scaffolding new teachers’ interpretations of classroom interactions. Journal of Technology and Teacher Education, 10(4), 571–596.

Van Es, E., & Sherin, M. (2008). Mathematics teachers’ ‘‘learning to notice’’ in the context of a video club. Teaching and Teacher Education, 24, 244–276.

Walkoe, J. (2015). Exploring teacher noticing of student algebraic thinking in a video club. Journal of Mathematics Teacher Education, 18(6), 523-550.

Publicado
2019-06-26
Secção
Artigos